Curta e fique por dentro!

[Tag] Ed Sheeran Book Tag.


Olá, todo mundo!

Há tempos que eu queria responder essa tag aqui no blog, mas eu sempre adiava e adiava. Contudo, eu precisava fazer essa tag antes que o ano acabasse e eu deixasse essa tag no abismo do esquecimento que é minha mente haha 💖. E ah, peguei essa tag lá no blog da Melina Souza.

⇉ Take it Back: um livro que você se arrependeu de ter comprado.

Não tenho nem um livro que esteja nesta categoria, e mesmo se tivesse havido algum livro, eu provavelmente já me desfiz, pois criei uma meta de só ter na estante livros que eu gosto e que um dia poderia querer reler. Mas, o livro que mais chega perto disso é o 50 tons de liberdade, na época em que comprei ele estava por 40 dilmas e no dia seguinte estava por 30 😔.

⇉ One: o primeiro livro que te marcou.


Gente, por favor né! Preciso mesmo dizer alguma coisa sobre isso? Certeza que os leitores do blog ainda não sabem hahaha. Com certeza, sem sombras de dúvidas, é Crepúsculo, alguns de vocês devem estar cansado de receberem essa resposta, porém é verdade :)

 Kiss Me: um livro que tenha um personagem que você se apaixonou loucamente.


É bem difícil responder essa, pois tenho mania de me apaixonar por muitos personagens haha. No momento, quem está me encantando é o Kellan Kyle 💙. Se eu já gostei dele através dos olhos da Kiera, conhecendo agora seu ponto de vista, estou perdidamente apaixonada.

⇉ The A Team: um livro que faz parte do seu top 5 da vida.


Não preciso nem pensar muito para responder a esta pergunta, Proibido é a resposta! É um livro bem difícil por causa da carga dramática, mas tem uma escrita maravilhosa e os personagens são bem cativantes, é impossível não gostar dos questionamentos que esse livro levanta.

⇉ The City: um livro que se passa em alguma cidade que você ama.


Anna e o beijo francês, a história se passa em Paris, porém no começo se passa nos Estados Unidos, e mesmo nunca tendo conhecido pessoalmente esses lugares, tenho uma vontade enorme de conhecê-los.

⇉ One Night: um livro que você virou a noite lendo.


Não é muito raro eu virar a noite lendo, principalmente porque este era o horário que eu costumava ler. Contudo, mesmo tendo alguns livros que se encaixam nessa pergunta, eu optei por escolher aquele que me veio a mente ao ler a pergunta, que foi o Eu estive aqui. Esse é um livro que tem um mistério leve que faz com que o leitor queira saber o que de fato aconteceu.

⇉ Let it Out: um livro que assim que acabou fez você sentir que precisava conversar com alguém sobre.


Precisamos falar sobre o Kevin foi este livro para mim, mas ninguém que eu conheço já leu, então tive que ficar remoendo isso. Eu não pretendia fazer resenha do livro, mas a história me incomodou tanto que eu não consegui me conter, eu precisava falar sobre o Kevin com alguém.

⇉ You Break Me: um livro que te deixou bem mal.


Eu gosto bastante de livros carregados de drama e é bem fácil de um livro me comover, basta que ele seja bem escrito. Porém, aquele que me deixou na bad foi O melhor de mim, que teve um final muito do revoltante, pois eu esperava por um happy end e não foi o que recebi, muito pelo contrário :(

⇉ Smile: um livro que te deixou bem feliz.


O livro em si não é feliz, mas Sonhos Partidos traz uma conscientização muito bacana e de forma bem sutil sobre assédio sexual e estupro, e isso nos tempos em que vivemos me deixou bem feliz. Já que é um assunto que ainda gera muita polêmica. O autor abordou com muita maestria esse assunto e fico feliz ao saber que pelo menos há um homem no mundo tentando conscientizar outros.

⇉I can’t spell: um livro ou autor que você não consegue pronunciar o nome.


hahaha tenho vários, minha pronuncia em inglês é horrível, porém tenho muita dificuldade em pronunciar J.M Darhower, quem quiser me ajudar viu, eu deixo 😆


Essas foram minhas respostas, quais seriam as suas? Beijos e até o próximo post!


Leituras do mês - Novembro/16.


Olá, todo mundo!

Pense num mês de boas leituras! Estou encantada com várias das histórias que li. Algumas foram bem divertidas, outras apaixonantes, três me partiram o coração. Enfim, vocês entenderam o meu ponto, foram leituras incríveis que mexeram bastante comigo. 


Amanhecer, comecei esse ano o projeto de releitura da saga, e nossa! não esperava ter tantos sentimentos, foi quase como da primeira vez em que li.

Stolen, cartas ao meu sequestrador, em breve tem resenha desse livro aqui no blog, esse livro também foi uma releitura e tenho que dizer que esse livro provoca um mix de emoções no leitor. Foi uma leitura fascinante e muito bem escrita.

Sonhos Partidos, não consegui me conter e no dia seguinte à chegada desse livro aqui em casa, já fui correndo lê-lo. E eu realmente não esperava uma história tão boa e impactante, com uma temática muito delicada e que deixa uma lição maravilhosa.

Vida e Morte, vocês não têm noção do quão empolgada eu estava para este livro. Sou muito fã de Crepúsculo e da escrita da Tia Steph. O livro me deu uma baita nostalgia e foi uma experiência fantástica. Já, já a resenha sai aqui no blog.

Gelo Negro, levei esse livro num viagem bate-volta que fiz até a Paraiba, e Zeus! eu estava num cenário completamente oposto do descrito na história hahaha, porém foi como se eu estivesse nos dois lugares ao mesmo tempo. Eu fiquei totalmente envolvida com este livro e foi bem surpreendente também.

Rock Star, pense numa leitura sofrida. Eu sempre gostei do Kellan Kyle e vê tudo por seu ponto de vista não foi nem um pouco fácil de digerir. Kellan é intenso e sendo assim, esse livro também é. Mas, para mim, foi uma leitura maravilhosa, pois me ajudou a entender melhor o lado dele e quem ele realmente era.


Isla e o final feliz, que livro mais doce, cativante e apaixonante. Foi uma leitura muito fluída e da qual não conseguia larga-la, e mesmo quando o fazia, ficava pensando na história e nos personagens. Eu amei essa história!

Um passeio no jardim da vingança, solicitei esse livro por conta dessa capa divina. É um gênero com o qual não estou acostumada, mas foi um livro que me tirou da minha zona de conforto, e gostei bastante da experiência, já tem resenha aqui no blog.

A estrela que nunca vai se apagar, eu chorei já no começo desse livro, então eu já sabia que era um livro que iria me emocionar, eu só não esperava que fosse tanto. Sem sombras de dúvidas, uma das leitura mais emocionantes do ano.

Quase uma rockstar, sou muito fã do Matthew Quick, acho sua escrita maravilhosa e ele sempre aborda assuntos polêmicos nos seus livros, o que gosto bastante. Mas, ainda não consegui digerir algumas coisas, quando terminei essa leitura me veio uma sensação muito gostosa, pretendo falar mais desse livro na resenha.

Apenas por uma noite, sabe aquele livro hot com uma pegada mais divertida? Essa é a descrição perfeita desse livro. Tinha horas que eu parava de ler só para rir. Foi uma leitura muito delicinha de se fazer e por ter essa pegada mais "leve", eu acabei lendo muito rápido.

Dominic, não estava esperando ler esse livro em Novembro, mas estava eu faltando dois dias pro mês acabar, e esse livro olhou pra mim. Pronto! Não consegui larga-lo mais, e agora que acabou já quero as continuações pra ontem. Também é um livro mais hot com uma pegada mega-super-ultra-power divertida, ri horrores também.


Então, foi isso. Beijos e até o próximo post!

TBR de Dezembro/16.


Olá, todo mundo!

Faz tempo que não faço esse tipo de post por aqui ou que faço TBR na real life, e percebi uma instabilidade nas minhas leituras hahaha. Então, como o fim do ano está chegando e vai ser corrido e quero bater minha meta de 100 livros lidos, vou me desafiar a ler os livros que saíram na minha TBR.


Nós, foi o primeiro livro que saiu e quero lê-lo para saber se gostarei, porque já li dois outros livros do autor e apesar de falarem super bem, não curti tanto assim.


A página certa, é um livro de parceria, e não gosto de acumular livros de parceria, por isso assim que chega eu já leio e posto resenha. 


Uma história de união, ganhei num sorteio, li uma resenha sobre e fiquei interessada, saiu na TBR e não vejo a hora de ler.


A Casa das Orquídeas, comprei esse livro em 2013, li 338 páginas de 558 e abandonei hahaha. E desde então, não tente mais ler esse livro, preciso desencalha-lo urgente.


De repente, é ele, já li os dois primeiros volumes dessa série e adorei! Estou bem curiosa para esse terceiro livro, porque me disseram que a protagonista é mega divertida. 


A morte da Luz, já tentei ler algo do R. R. Martin, porém não consegui dar continuidade :( Mas, tenho muita curiosidade sobre a escrita do autor, e como já faz um tempo que este livro está encalhado, está mais do que na hora de desencalha-lo.


Quinze dias em setembro, já falei desse livro em outros post de TBR, mas esse foi o único livro que não consegui ler usando esse método :( Contudo, sou brasileira e não desisto nunca, cá estou eu mais uma vez tentando hahaha.


Beijos e até o próximo post!

[Resenha] De repente, o amor.


Título original: Love, unexpectedly
Autor (a): Susan Fox
Editora: Única
Ano: 2013
ISBN: 9788573128611

Sinopse: Aos trinta e um anos, a sorte de Kat Fallon com os homens já se mostrou longe de ser algo positivo. Mas quando ela convida seu melhor amigo e vizinho Nav Bharani para ser seu par no casamento de sua irmã mais nova em Vancouver, ela não imagina que está para embarcar na maior surpresa de sua vida. Nav é apaixonado por Kat desde que ela se tornou sua vizinha, e quando ela diz para ele que adora viagens de trem, principalmente pela possibilidade de "conhecer" estranhos, Nav bola um plano para ganhar o coração de Kat. Em cada parada do trem durante a viagem ele aparecerá disfarçado como "um desconhecido sexy". Kat cai nesta brincadeira sensual, mas o que começa como uma simples diversão transforma-se em algo mais denso e Kat se vê em dúvida se permanece em suas fantasias sexuais de solteira ou investe no seu par perfeito. Sexy, divertido, intrigante... Susan Fox é um dos novos talentos da ficção erótica.

"Ele era meio parecido com suas fotografias. Em certo nível, eram meramente excelentes fotos de prédios, cenários, pessoas – ligeiramente incomuns quando se tratava de ângulo e iluminação. No entanto, se você olhasse mais fundo, havia muito a ver e você nunca sabia se tinha visto tudo. Se perguntasse ao Nav, ele daria um sorriso enigmático e diria: 'O observador é quem faz a imagem'."

Kat Fallon é a segunda filha, a filha que é conhecida por seu uma pessoa muito sociável e assim vive cercada de pessoas. Mas, nem tudo é um paraíso, Kat também é conhecida por seus inúmeros relacionamentos fracassados, ela não gosta muito quando as pessoas falam sobre isso, porém é tudo verdade.

A irmã caçula de Kat vai casar, e ela junto com suas outras duas irmãs, Jenna e Thereza, ficarão responsável pela organização do evento. Como não faz nem um mês que terminou seu ultimo relacionamento, Kat não tem como ir acompanhada, e ela não quer ir sozinha e ter que aguentar as piadinhas da família. Pensando nisso, ela convida seu melhor amigo, Nav, para fingir ser seu namorado.

Contudo, o amigo em questão é apaixonado por Kat desde o primeiro dia em que a conheceu, e por anos acompanhou os relacionamentos ruins dela. O que ele não sabia era que ela sentia atração por ele, mas nunca fez nada em relação a isso para não perder a amizade, que sempre foi muito importante para ela. Durante a viagem de  trem até a casa da família de Kat, ela é Nav vão se redescobrirem, viveram bons momentos juntos e no final verão se vale a pena ou não arriscar.

"A vida é cheia de momentos difíceis e é preciso amor e amizade para vencê-los juntos."

Já começo falando que gostei mais do livro anterior, no início achei a ideia muito criativa de Nav criar novas facetas para si a fim de chamar a atenção de Kat e para que ela não se sentisse tão culpada. Mas, achei que a autora exagerou (só) um pouquinho no drama. Entendo quem história precisava de algo para dar uma agitada no casal, mas a Kat me cansou com sua indecisão.

O Nav é maravilhoso. Vem de uma família rica e tradicional, mas ao ver que seus pais queriam interferir no seu futuro, ele deu um basta. Saiu de casa, congelou a poupança e passou a trabalhar com aquilo que ele realmente queria, ser fotógrafo. Como disse antes, Nav sempre foi apaixonado por Kat, porém ela sempre escolheu caras importantes e ricos, ele achou que nunca teria sua chance, por isso quando ela o convidou para ser seu acompanhante, ele não hesitou, ele viu ali sua chance de conquista-la.

Como segunda filha, Kat sempre teve que viver tentando superar as expectativas, já que sua irmã mais velha , a Thereza, é um gênio. Contudo, Kat não era inteligente como a irmã, nem mesmo era bonita, então passou a usar o que tinha de melhor, seu jeito fácil de socializar. Ela vive cercada de pessoas, mas amigo mesmo ela só tinha o Nav, daí tanto medo em perdê-lo.

A leitura foi muito divertida, e apesar do que falei ali em cima, num quadro geral a história foi muito boa. Fala sobre amor, amizade, limites, se conhecer e descobrir o que se quer, aprender a se aceitar é ir em busca do que se quer, do que se mais deseja. 

"– Você tinha razão, precisamos conversar. – Ela sentou na beirada da cadeira e deu uma olhada rápida para ele. – Mas você me conhece, sou melhor em me esquivar das coisas difíceis do que lidar com elas."

Beijos e até o próximo post!

[Resenha] Um passeio no jardim da vingança.


Autor (a): Daniel Nonohay
Editora: Talentos da Literatura Nacional
Ano: 2016
ISBN: 9788542809275
*Livro recebido em parceria com a Lilian Comunica*

Sinopse: Seja bem-vindo ao nosso futuro! As grandes cidades convivem com a divisão entre as “zonas vigiadas” e suas periferias. O uso de drogas e medicamentos é disseminado, sendo controlado por laboratórios. Implantes cibernéticos são uma realidade, aumentando capacidades e aptidões, como a de memória, para aqueles que conseguem arcar com os custos. Religiões e grupos terroristas alimentam-se do descontentamento e das diferenças sociais. Venha acompanhar a história de Ramiro, um advogado que perdeu o prazer de viver. Depois de quase ser morto, tenta retomar a rotina profissional e dar sentido ao que restou da sua vida. Em litígio com os sócios do escritório, parte como caçador em busca de uma vingança que o acabará transformando em caça. Perseguido, doente e sem recursos, a sobrevivência de Ramiro dependerá da sua capacidade de improvisação, do seu conhecimento de sistemas de dados e das aptidões adquiridas com dois implantes cerebrais, que lhe permitem acesso à “rede” e aumentam a sua memória. Um Passeio no Jardim da Vingança é um suspense denso, com personagens marcantes e amorais, que dão à narrativa múltiplos pontos de vista e linhas cronológicas, e onde a ficção científica é um pano de fundo para uma história na qual o personagem principal é a natureza humana.

"Não se pode ser amigo de quem você não respeita. Você pode sentir pena, piedade, compaixão. Pode até mesmo amar a quem não respeita. Mas não pode ser amigo."

Ramiro é um mero advogado. Conseguiu muito dinheiro trabalhando e vive confortavelmente. É casado, mas até hoje de pergunta o que sua esposa, Amanda, pode escolhê-lo com tantas outras opções melhores (e mais ricas). Ramiro sempre teve uma tendência a vícios, e por anos chafurdou nas drogas. Abandonou o alto cargo que ocupava na empresa onde trabalhava e passou a supervisionar advogados menores.

Durante um julgamento, acabou sendo vítima de um atentado e contrariando todas as probabilidades, sobreviveu. Lógico que houveram algumas sequelas, como ter passado dois meses em cima, enquanto os médicos consertavam tudo o que podia ser consertado. E seu acesso ao chip que tem implantado no cérebro foi reduzido.

Depois de sobreviver a isso e antes do tempo previsto, Ramiro voltou a trabalhar, num momento "estou me sentindo invencível dei um tapa na cara da morte", ele exigiu que seu antigo cargo lhe fosse devolvido, pois estava cansado de não fazer "nada". Mas, os sócios da firma negaram o pedido. E, é aí que Ramiro começa a escavar. No começo era só um tiro no escuro, ele queria algo que os fizesse aceitá-lo no cargo, contudo o que encontrou foi muito maior e mais ilegal do que esperava. Assim começou sua corrida para se manter vivo.

"A verdade é ferina."

Eu senti um mix de raiva e torcida pelo Ramiro, eu queria que ele saísse dessa situação bem e vivo. Mas, ao mesmo tempo sentia um certo desprezo pela pessoa que ele foi por muitos anos. Ramiro tinha tudo, um bom casamento, um bom emprego e muito dinheiro disponível, ao invés de se focar nas coisas boas da vida, passou a usar muitas drogas e a trair sua esposa, e ainda teve a ousadia de ficar surpreso por ela retribuir o "favor". É sério isso? Contudo, depois do atentado, ele estava começando a enxergar sua vida com um olhar diferenciado, porém começou a dar os passos na direção certa de maneira errada.

Não gostei muito da Amanda, a conheci através dos olhos do Ramiro (no começo do livro) e aquilo que ele via dela me fez achá-la fútil, mas, querendo ou não, ela foi criada dessa forma, não há muito a se esperar de uma pessoa assim né. Porém, conforme a história vai se desenrolando, eu acabei criando uma torcida por ela, acreditava que ela iria mudar, entretanto aos quarenta e cinco do segundo tempo, ela tomou uma atitude que ia contra todas as mudanças pela qual passou nos últimos tempos e isso me deu raiva.

A única coisa que me incomodou, foi o fato de não ter uma explicação maior em relação aos chips implantados, o leitor fica sabendo (por cima) o que ele faz, mas em momento algo é falado porque foi criado, tudo o que o chip pode fazer ou o porquê do Ramiro tê-lo implantado já que não é um recurso dos mais baratos. Como, acredito e espero, por uma continuação, acho que isso será abordado com mais clareza no próximo livro. Já estou bem empolgada para isso.

Quem está lendo esta resenha agora deve estar se perguntando: sim, mas cadê aquilo que irá nos fazer gostar do livro? Calma, que chegarei lá! A ideia do autor é muito criativa e única, ele vai usar uma nova religião que tentará assumir o controle das coisas em busca de um objetivo maior, ou nas palavras dos próprios cristãos, em busca da salvação. Porém, o que vamos encontrar aqui são mercenários usando a fé das pessoas para conseguir alcançar seus objetivos nefastos. É muito interessante acompanhar como isso se sucederá. Além de ter sido uma ideia muito genial por parte do autor, principalmente porque vemos muitos casos polêmicos envolvendo a igreja, e o autor usou isso e criou um livro 😱.

Ficção científica não é um gênero que costumo ler, leio muitas ficções, mas nessa categoria foram pouquíssimos. Enfim, confesso que foi uma experiência muito boa, apesar de eu ter achado o início parado, sou dessas que já quer que os livros comecem repletos de ação hahaha. A narrativa foi feita por diferentes pontos de vistas, para que o leitor soubesse o que estava acontecendo em núcleos diferentes da história, mas todo o livro 1 é narrado pelo Ramiro. Sim, o livro é divido por livro e são três. Cada um focado numa determinada parte da história, achei muito legal o modo como o autor nos deixou cheios de dúvidas e lá no livro 3 explicou tudo nos mínimos detalhes, adorei isso! A escrita do autor é bem cativante, você começa lendo como quem não quer nada e quando viu já está completamente envolvida nesse universo. Estou bem empolgada para a continuação e como falei ali em cima, espero que o autor esclareça a parte do chip, pois foi a única ponta solta que restou.

"Na maioria das outras, você simplesmente perdia. E, se quisesse sobreviver, ir em frente, tinha que aceitar isso. Ele fora em frente várias vezes, em situações piores do que aquela."

Beijos e até o próximo post!
© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo