Curta e fique por dentro!

[Resenha] O pedido.


Título original: The Proposal
Autor (a): Katie Ashley
Editora: Pandorga
Ano: 2013
ISBN: 9788561784409

Sinopse: Durante as semanas seguintes à traição de Aidan, Emma fez o que pôde para seguir em frente. Ignorando as inúmeras mensagens de texto e voz e as flores, ela não tinha certeza se queria voltar para ele. Mas Aidan não desistiria fácil – principalmente não até que Emma o deixasse revelar o segredo de seu passado que o levou a ter fobia de assumir compromissos. Mas o destino intervém quando Emma entra em trabalho de parto prematuro e precisa repousar por duas semanas. Aidan aproveita para fazer uma proposta surpreendente. Para provar seu amor e comprometimento com ela e com seu futuro filho, ele pede uma licença do emprego para cuidar dela em tempo integral. Jurando proteger seucoração, Emma concorda com relutância. Enquanto fica comovida com a atenção e os cuidados de Aidan, Emma fica desconsertada com a aproximação do médico da emergência, Alpesh “Pesh” Nadeen. Pesh é tudo que Emma poderia querer – bem-sucedido, equilibrado e pronto para se casar, para ser marido e pai. Pesh só quer conquistar o coração de Emma, mas ela não tem certeza se será capaz de entregá-lo. O coração dela pode ainda pertencer ao mesmo homem que o partiu – aquele que está tão desesperado para tentar tê-la de volta.

Esse livro é uma continuação, pode conter spoilers do livro anterior.

"Eu tinha uma vida antes de você aparecer, e vou ter uma depois de você!"

Aidan foi um babaca e causou seu término com Emma. Depois dela abandona-lo, ele corre até a casa do pai para receber alguns conselhos. Seu pai diz que ele precisa ser sincero com Emma, se deseja que o relacionamento deles tenha solução, mas, ela não parece muito disposta a ignorar o que ele fez.

O relacionamento de Emma com a família de Aidan continua excelente, ela os visita e até compartilham momentos, todos a apoiam 100%, principalmente por a gravidez já está avançada. Enquanto isso, Aidan tenta a todo custo reconquista-la, suas tentativas são falhas, Emma não está pronta para perdoar e esquecer.

Pops, pai de Aidan, costuma ir em vinhos e numa dessas idas, ele convidou Emma para ir com ele. Ela adorou o evento e se divertiu bastante. No entanto, Pops passa mal e é socorrido, ao chegarem no hospital a situação melhora, porém ele precisará ser observado. Emma ficou tão preocupada com ele, que não percebeu o quanto o estresse a afetou, felizmente o Dr. Nadeen estava por perto.

Alpesh Nadeen fica encantado com Emma e seu jeito de ser, contudo a última coisa que passa por sua cabeça é entrar em outro relacionamento, não enquanto ainda ama o Aidan. Só que Pesh é tão prestativo e amigo, tudo o que ela precisa no momento, que Emma começa a se questionar por que não? Será que esse é o fim de Aidma (Aidan + Emma)?

"— Eu quero que pense sobre isso por um minuto, ok? O que você preferia ter? Palavras que podem ser ditas facilmente e depois retiradas com tanta facilidade ou ações?"

Gostei desse livro mais do que o anterior. Adorei como a história tomou um rumo inesperado e permaneceu até quase o fim do livro. Teve um pouco mais de drama que o anterior, porém nada exagerado, foi mais algo para agitar a história.

A Emma que vemos em O Pedido é uma bagunça. Seus hormônios estão em alvoroço e toda decisão que toma é avaliada umas quinhentas vezes antes de ser executada. Ela não quer se deixar levar pela emoção, mas é muito difícil lidar com tantos sentimentos ao mesmo tempo. Estar grávida é o mesmo que viver numa prolongada TPM para ela. O que mais gostei foi que Emma colocou seu bebê e sua saúde em primeiro lugar, não deixou que o medo de ser mãe solteira a impedisse de fazer o que achava certo.

Eu entendi o que levou Aidan a fazer algo tão impensável, isso não significa que tenho que concordar, porque achei bem estúpido da parta dele. Porém, o que me faz gostar dele é que não se limita a ser como os outros o veem, Aidan sabe que está errado e se dispõe a mudar, se dispõe a se comprometer. O Aidan do começo do livro anterior e o Aidan de agora são pessoas completamente diferentes.

Confesso que torci para que Emma desse uma chance ao Pesh. Ele é bonito, cavalheiro, não julgou a situação dela ou tentou colocar ideias em sua cabeça, tudo o que fez foi ser amigo dela e apoiá-la. Ele é um sonho de homem e ainda por cima é médico! <3

Se esse livro fosse um filme, ele se encaixaria com perfeição no gênero comédia romântica, porque há drama, mas também muitas cenas divertidas, sensuais e românticas. Quem curte esse tipo de literatura irá adorar esse livro.

A escrita de Katie é muito tocante, ela conseguiu passar os conflitos de uma mulher grávida de maneira realista e sem floreios. As dúvidas, a alegria e até mesmo as complicações, isso pode ser muito complicado para qualquer mulher. Contudo, através de Emma, ela mostrou a força que podemos ter dentro de nós.

A única coisa que me desagradou nesse livro foram as cenas de sexo, não é nada vulgar, só que eu já li tantos livros do gênero erótico, que quando leio livros que tenha uma demasia disso, me sinto incomodada. Mas, acredito que isso seja algo pessoal.

O pedido é uma leitura muito agradável. É um chick-lit divertido, fluído é romântico. Os personagens passam por grandes mudanças, a história foi bem desenvolvida e a narrativa do livro é convidativa.


Beijos e até o próximo post!

[Resenha] O Jogo.


Título original: The Score
Autor (a): Elle Kennedy
Editora: Paralela
Ano: 2017
ISBN: 9788584390571

Sinopse: Talentoso, inteligente e festeiro, Dean Di Laurentis sempre consegue o que quer. Sexo, notas altas, sexo, reconhecimento, sexo… É sem dúvida um galanteador de primeira, e ainda está para encontrar uma mulher imune ao seu charme descontraído e seu jeito alegre de encarar a vida. Isto é, até ele se envolver com Allie Hayes. Em uma única noite, essa jovem atriz cheia de personalidade virou o mundo de Dean de cabeça para baixo. E agora ela quer que eles sejam apenas amigos? Dean adora um desafio, e não vai medir esforços para convencer essa mulher tão linda quanto teimosa de que uma vez não é suficiente. Mas o que começa como um simples jogo de sedução logo se torna a experiência mais incrível e surpreendente de sua vida. Afinal, quem disse que sexo, amizade e amor não podem andar de mãos dadas?

"Mas sabe qual é a pior coisa da esperança? Com muita frequência ela leva à decepção."

Allie Hayes quer ser atriz, desde pequena que tem esse sonho e não desistirá dele tão facilmente, como Sean (seu ex-namorado) quer. Porém, ela não quer deixar seu pai, que mora sozinho e sofre de esclerose múltipla. Allie terá que arranjar um jeito de conciliar a atuação com os cuidados com seu pai.

Ela terminou com Sean recentemente e ele não para de atormenta-la com mensagens e ligações, Allie quer distância dele para entender se há algo que valha a pena salvar depois de três anos de relacionamento iô-iô. Por isso, quando Sean lhe manda uma mensagem avisando que está esperando-a no seu dormitório, ela pede a Hanna (sua melhor amiga), para ficar na casa de Garret.

Ao chegar lá, Allie dá de cara com Dean numa situação inusitada, ela sabe que está atrapalhando-o, no entanto não está com um pingo de vontade de encarar seu ex e permanece ali. Dean pede para as "amigas" irem pra casa e faz companhia a Allie. Eles assistem a um filme, mas Dean não está muito interessado e ao invés disso, eles decidem beber tequila.

Na manhã seguinte, Allie acorda com uma baita de uma ressaca e quando se dá conta de tudo o que ocorreu na noite passado. Eles decidem deixar as coisas entre eles e fingirem que nada aconteceu. Só que é difícil pro Dean deixar a Allie de lado, quando não para de pensar nela. E, ele tenta algo com ela novamente, mas ela diz não. Dean insisti por dias, pensando que a cura para tirar Allie da cabeça é se fizerem sexo de novo. Isso será o bastante para fazê-los esquecer um do outro?

"Dean não aguentou o tranco, é verdade. Mas talvez precisasse da queda para aprender que a vida não é perfeita, que coisas ruins acontecem e que você não pode parar de viver quando elas o surpreendem."

Já tinha lido os dois volumes anteriores (e gostado), já da para imaginar como eu estava empolgada para fazer essa leitura. Evitei todas as resenhas que já tinam saído na internet, porém um único comentário foi o suficiente para eu começar essa leitura o mais rápido que eu pudesse. E aqui estamos e tenho que dizer foi uma leitura incrível.

Dean é podre de rico, só de olhar para ele você não imagina o quanto, porque ele não é exibido quando se trata de dinheiro, como outros personagens que já vimos por aí. Ele é arrogante? Sim! Mas não do tipo intolerável, faz mais o tipo agradável haha. Me diverti muito com o jeitão do Dean de pensar e resolver seus problemas. No entanto ao lidar com problemas reais, ele não soube encarar muito bem e acabou trocando os pés pelas mãos, fazendo umas cagadas. A autora usou o Dean para passar uma mensagem muito bacana, gostei de como ela trabalhou o personagem.

Allie sofreu uma grande perda quando criança, e ela se agarra com muito fervor a coisas que ela toma como certa, e acredito que o faz muitas vezes inconscientemente. Allie precisava ser mais independente e um pouco egoísta para tomar decisões, tudo o quo fazia era baseado no que era esperado dela. É mesmo eu tendo gostado de cara da personagem, eu desejava que ela tivesse um pulso mais forte sobre algumas situações. Seu modo de pensar evoluiu no decorrer da história e sua mudança de pensamento foi maravilhosamente bem recebida por mim. Achei muito satisfatório a mudança dela no final do livro.

O romance no livro é algo bem improvável de se acontecer. Allie é a garota dos relacionamentos, enquanto Dean foge deles como o Dubai da cruz. Foi um relacionamento que precisou enfrentar dificuldades para eles terem certeza de que era o que queriam, achei isso muito verdadeiro. Allie pulava de um relacionamento para outro e a ideia de ter sexo causal ou mesmo ficar solteira lhe assustava demais a deixava insegura. Quem passou por um relacionamento de anos sabe o quanto é difícil aprender a conviver com a solteirice, não é fácil e a Allie vai ter de aprender a conviver com isso e entender o que realmente quer. 

Em relação a narrativa a Elle não decepciona, continua fluída e envolvente, e o fato de ter o ponto de vista de ambos os protagonistas só deixa tudo mais acolhedor, por passar a sensação de intimidade entre os personagens e o leitor. Além disso, foi bom matar um pouco da saudade dos personagens dos livros anteriores, e o gancho que a autora criou para o próximo livro me deixou de queixo no chão e roendo as unhas de curiosidade.

Uma leitura divertida, cativante, apaixonante. Que falará de amor, inseguranças, família, medo do futuro, morte e como lidar com o luto, amizade e confiança. Personagens incríveis, uma história bem construída, uma narrativa que prende, assim é O Jogo, leia e encante-se também.


Beijos e até o próximo post!

[Quote] Black para sempre.


Olá, todo mundo!

Sabe aquele livro que tem tudo para ser dahora e acaba não sendo tão satisfatório assim, foi o que aconteceu com Black para sempre, não curti muito a leitura. Mas, o livro é recheado de quotes bacana e eu não poderia deixar esses quotes maravilhosos serem ofuscados por uma história não tão legal né?! Espero que gostem dos quotes selecionados :)

"Mesmo que já tenha sido magoado, você tem que colar os cacos e seguir em frente. Todo mundo já foi magoado pelo menos uma vez na vida, alguns mais do que outros, mas você tem que escolher o que fazer com a dor."

"Você não pode saber se vai ou não viver uma vida longa e feliz, e não importa o que enfrentou antes, e sim o fato de ter sobrevivido. Deus não dá aos seus filhos mais do que eles podem suportar. Ele sabe que você é forte o bastante para enfrentar isso novamente."

"— Porque chega um momento em que você tem que entender que algumas pessoas podem ficar no seu coração, mas não na sua vida, e essa é a minha maneira de manter você no meu coração."

"Lembranças são a maneira como nos apegamos às coisas que amamos, e eu pretendo criar as lembranças mais lindas com você."

"Eu te amo por tudo que você é, e, para o seu governo, acho que você é um belo desastre."


Beijos e até o próximo post!

Book Haul de Maio.


Olá, todo mundo!

Maio foi um mês feliz pra mim, afinal fiz 21 anos e tudo estava de boas na minha vida, deus sabe o quanto isso é difícil acontecer hahaha. Enfim, no post de hoje vim ensinar a como adquirir vários livros sem gastar um centavo. Primeiro de tudo, separe todos os livros que você não quer mais ler, desapegue! — acredite, eu sei como isso dói!, parecia que eu estava me desfazendo de um filho, mas qual a razão de manter um livro na estante que você não quer reler? — Desapegou? Agora vá até o sebo mais próximo de você e faça a festa.


Na minha primeira ida ao sebo do mês, eu trouxe O Diário de Bridget Jones que estava na minha wishlist há anos, Anna e o Beijo Francês que eu já li, mas que eu não tinha, e sim, eu queria na capa antiga mesmo, e por último Nada mais a perder da querida Jojo, e pasmem! esse livro estava novinho, lacrado.


Na segunda ida, eu trouxe quatro livros que foram eles: A Garota do Trem na capa original, A Rainha Vermelha que eu queria ler desde que lançou e também estava novo e lacrado (tem até o marcador na aba de trás), A Garota Italiana, estou doida para ler outro livro da Lucinda (na foto parece que as letras estão apagadas, mas não estão, inclusive esse livro também é novo) e A Transformação de Raven que eu queria muito, pois recentemente li O Príncipe das Sombras.




No dia 20/05, rolou o clube do livro da Autêntica, e lá eu ganhei um livro que eu estava desejando bastante que foi, Os dois mundos de Astrid Jones 💚💙, esse livro tem uma das capas mais fofas que eu já vi, mal posso esperar para ler.


Uma amiga falava muito de True, mas ele estava sempre caro aqui na minha cidade, então passeando pelo sebo eu o encontrei e troquei. Ele está em bom estado, só com umas manchinhas na parte de trás, mas nada que vá interferir na leitura.

Então, foi isso que adquiri no mês! Vocês têm costume de trocar livros também? Gostam de visitar o sebo? Comentem aqui embaixo para eu saber :)

P.s: em todos os sebos que já visitei, eles sempre trocam dois livros por um, como onde troco sempre tem livros novos (e alguns até lacrado) não acho injusto. E deixo essa dica para vocês: explorem! Às vezes, tem livros novos, mas que não estão em destaque.


Beijos e até o próximo post!

[Resenha] A garota do calendário - Julho.


Título original: Calendar Girl: July
Autor (a): Audrey Carlan
Editora: Verus
Ano: 2016
ISBN: 9788576865285

Sinopse: O que você faria para salvar a vida de seu pai? A vida é feita de escolhas. Mia Saunders fez a dela. O sétimo volume do fenômeno editorial nos Estados Unidos, com mais de 3 milhões de cópias vendidas Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em julho, Mia estará em Miami para ser a estrela principal do novo videoclipe do cantor de hip-hop Anton santiago. Anton é lindo, confiante e está louco por Mia, mas, para ficar com ele, ela terá de resolver algumas questões do passado.

"A dor não era nada comparada à preocupação com a possibilidade de eu estar mais ferrada da cabeça do que achava depois do que havia acontecido."

Mia foi contratada para fazer A sedutora no clipe de um famoso cantor de hip hop. Heather, assistente do cantor, foi a responsável pela escolha e é a pedida eu lhe ajudará, caso precise de algo. Anton, que resonde por seu nome artístico de Latin Lov-ah, é um excelente cantor, arrasa na dança e Mia terá que suar a camisa se quiser estar à altura do papel a ser interpretado.

Há um certo atrito no começo entre Heather e Mia, já que Heather, como muitos outros, acreditava que ser acompanhante era o mesmo que prostitua. Mia logo trata de deixar algumas coisas bem claras e tudo fica tranquilo entre elas. O convívio diário além de fazerem-nas se conhecerem melhor, as tornará amigas.

Mia terá que aprender a dançar, porém esse não é seu maior desafio esse mês. O maior desafio dela é aprender a conviver com a escolha que fez no mês anterior e a lidar com os ataques de pânico que lhe assolam, quando algum homem chega muito perto. 

Em paralelo a jornada de Mia, veremos a Heather lutando para seguir com a profissão que deseja. Ela é muito amiga de Anton e o considera como irmão, no entanto ele não consegue entender o porquê dela querer mudanças, e isso fará o relacionamento deles ficar abalado, o que só piora quando Anton contrata uma coreógrafa nova e que provavelmente não aceitará as ideias que Heather criou.

"— Eu não acreditava nisso. Não antes do Alec. Não antes de a arte dele me fazer ver o que todo mundo via. Que, mesmo estando quebrada, mesmo tendo dificuldades na vida, tendo virado uma acompanhante porque o meu pai alcoólatra e viciado em jogo não teve a capacidade de cuidar das próprias dívidas, que eu — bati em meu peito —, Mia Saunders, garçonete de Las Vegas, merecia mais. Merecia felicidade. Merecia amor."

Eu gosto super dessa série. Os livros são despretensiosos, levinhos é bem divertidos, só que esse livro foi um pouco decepcionante e explicarei melhor no decorrer da resenha. Eu esperava que conforme a série fosse avançando, a autora abordasse com mais profundidade certos assuntos, mas a impressão de que tive desse livro foi que ela não soube desenvolver de maneira adequada o drama da história.

Mia tomou uma decisão que ia contra tudo o que ela prezava, e tem que lidar com as consequências disso. O drama que Mia está sofrendo é algo bem difícil de conviver, porém do meio para o final da história a autora faz parecer tudo muito fácil. Não estou dizendo que as vítimas de abuso sexual não podem ter uma vida normal, porque podem sim! Só que a Audrey fez com que a Mia superasse isso com a presença do Wes em sua vida e sem ter tido o apoio necessário para conviver com esse trauma, passando a imagem de superficialidade.

Anton foi meu personagem favorito de Julho, mesmo ele sendo um pouco cabeça dura, seu modo de levar a vida e o que ele enfrentou para conseguir o reconhecimento que tem hoje é muito inspirador. O modo como ele trata seus amigos diz muito sobre ele. Heather é uma pessoa bem divertida e sua lealdade foi algo que me impressionou. Ela dedicou muito de si para que o Anton obteve-se sucesso, mas isso não fez com que se ressentisse dele. A amizade, o laço que os une, é algo muito bonito.

Mia e Wes finalmente estão se acertando. Nem tudo será fácil como eles pensam, mas ao menos a insegurança está diminuindo e a confiança, respeito e amor estão tomando seu lugar. Não torcia muito por eles dois, só que os pensamentos e sentimentos de Mia fez com que eu ao menos entendesse um pouco esse relacionamento complicado.

Julho tinha tudo para ser um mês turbulento e acabou se saindo um mês para refletir. Mia ganhou e perdeu muito nos últimos tempos, no entanto isso não a impedirá de salvar a vida de seu pai. A narrativa e a escrita da autora continuam cativantes, o leitor quer muito saber o que acontecerá no final da jornada, os personagens são marcantes e apesar de minhas ressalvas, o livro é tão curtinho e gostoso de ler que quero muito saber o que acontecerá no próximo volume.


Beijos e até o próximo post!
© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo