Curta e fique por dentro!

[Tag] Família.


Olá, todo mundo!

Estava eu, procurando tags para responder aqui no blog, quando parei para assim uns videozinhos no YouTube. Num dos comentários, eu vi que alguém deu essa sugestão para um booktuber, como não sou boba nem nada e adorei a tag, resolvi respondê-la. Infelizmente, não sei quem criou ou se alguém mais já respondeu. Enfim, vamos lá conferir essa tag que é muito divertida :)

1. Filho - um livro com vários defeitos, mas mesmo assim muito bom.


Bound by honor, na verdade esse livro só tem um defeito na minha opinião, que é o machismo gritante dos personagens da máfia. Eu entendo que na máfia as coisas são feitas pelos homens e que eles são os fodões lá, mas não consegui engolir isso na história, e até mesmo a autora faz críticas a isso através de suas mocinhas.

2. Filha - um livro com a capa linda.


Toda a trilogia da série Marca da Sylvia Day. Gente, as capas são lindas e brilhantes, no título tem uns glitter maravilhosos que deixo tudo ainda mais bonito 😍.

3. Caçula - um autor novo que te surpreendeu.


Elle Kennedy, chegou como quem não quer nada e já quero que ela fixe residência no meu coração hahha. Curti muito os dois livros que foram lançados ano passado, e em breve tem resenha aqui no blog.

4. Primo - um livro ótimo de um gênero que você não curte muito.


Sou uma pessoa bem eclética quando se trata de livros, leio de tudo um pouco. Só que tem um gênero que eu não costumo ler com frequência terror, o único livro que li foi Loui, o palhaço medonho & outros contos sombrios .

5. Prima - um livro ruim de um gênero que você gosta muito.


Cara, com certeza, Somente Sua. A autora enrolou demais, eu até gosto dos três primeiros livros, porém esse foi demais. A Sylvia poderia ter terminado numa trilogia e para mim estava ótimo. 

6. Avó - um livro que você ama só que passa uma história muito antiga.


Eu serei bem clichê aqui, e espero que vocês compreendam hahaha, escolherei (mais uma vez, sorry) Crepúsculo. Vocês devem está se perguntado o porquê, eu explico! Hahaha. Crepúsculo fala sobre um romance entre humana e vampiro, já existiam histórias parecidas antes desse livro. Além disso, toda a série fala muito sobre amor, mas não amor igual vemos nos dias atuais, e sim, um amor que veríamos lá no século 19, toda aquela coisa de cortejo, ser educado, namorar, noivar e casar.

7. Avô - livro mais velho da estante.


Eu sempre li desde nova, porém só comecei a colecionar livros depois que comecei a trabalhar. Mas, meu primeiro livro foi Eclipse que uma amiga me deu num amigo secreto.

8. Pai - livro ótimo, mas pouco reconhecido.


Já faz um tempo que li esse livro, só que eu achei a história incrível é muito diferente do que eu estava lendo na época. Por isso, escolho A Promessa para responder essa pergunta. É uma história linda, encantadora e comovente.

9. Mãe - melhor livro que você leu até agora.


Já li tantos livros e tenho tantos favoritos que fica bem complicado responder essa, mas, agora, irei responder Proibido, que foi um livro que me tirou totalmente da minha área de conforto, me fez repensar sobre tudo o que eu sabia sobre o amor, fudeu com meu psicólogo e até hoje o considero uma leitura extraordinária.

10. Tio - um livro que te deixou no chão.


Sem sombras de duvidas, Como eu era antes de você, sabe quando você terminar de ler um livro e fica olhando pro nada, tentando entender? Foi como fiquei! Fiquei devastada, chorei e me senti muito triste. Foi uma leitura muito emocionante para mim.

11. Tia - um livro que te fez tanto rir como chorar.


A Hospedeira, pois a Peregrina (uma das protagonistas) se sentia muito deslocada no ambiente em que passou a viver e isso me deixou triste por ela, chorei em alguns momentos por isso, mas no decorrer da história as coisas vão melhorando e terminei a leitura bem feliz e sorridente.


Essas foram minhas respostas, quais as suas? Beijo e até o próximo post!

[Resenha] Uma Chance para Recomeçar.


Autor (a): Diana Scarpine
Editora: Pandorga
Ano: 2016
ISBN: 9788584421350
*Livro cedido em parceria com a autora*

Sinopse: Carina é uma workaholic rica e bem-sucedida cuja vida se resume ao trabalho. Afogada em estresse, ela não se importa com a solidão que habita seu coração, pois o amor nunca foi uma das suas prioridades, até que algo inusitado acontece. Repentinamente, ela se vê privada do trabalho e deseja aplacar a solidão que a consome, principalmente quando conhece Aurélio, que a trata de uma forma diferente da qual ela está acostumada. Consumido pela tragédia que vitimou sua família e deixou-lhe sequelas físicas e emocionais, Aurélio não quer nada além de se afundar cada vez mais na dor e na culpa que sente. Suas certezas começam a ficar abaladas à medida que Carina se aproxima cada vez mais dele. Quantos obstáculos precisam ser vencidos para recomeçar? O amor é capaz de vencer as amarras do passado e o preconceito?

"Eu sinto muito, mas não sou uma pessoa muito fácil de conviver e, quando você mencionou o vazio que sentia, o vazio que há dentro de mim pareceu mostrar-me o quão insuportável ele é, apesar de todos esses anos, e eu simplesmente... não... não suportei deparar com outro vazio que não fosse o meu."

Carina é viciada em trabalho, desde sempre se dedicou bastante aos estudos e ao trabalho, e nunca teve momentos de diversão. Ela teve que deixar certas coisas de lado. Seu único objetivo era mostrar que era uma boa profissional, já que muitos duvidavam de sua capacidade por ser mulher e a filha do dono. Tentado mostrar seu potencial máximo, ela se jogava de cabeça no trabalho. Quando finalmente tirou "férias" teve que paralisia facial e iniciou um tratamento numa clínica fisioterapeuta.

Aurélio sofreu um terrível acidente dez anos atrás, onde perdeu a esposa, a filha, ficou cego e deformado. Tendo passado por uma reabilitação para aprender a conviver sendo independente mesmo sendo cego, ainda há muitos obstáculos em sua vida. Ele trabalha como massoterapeuta numa clínica e tem pouco clientes por conta de sua aparência. Aurélio usa uma máscara para esconder as cicatrizes do rosto, só que ao invés de ajudá-lo, isso o torna um enigma e tende a afastar as pessoas, pois elas não podem ver suas expressões.

Aurélio e Carina se conhecem na clínica, onde além de fisioterapia, Carina começa a fazer massagens na tentativa de relaxar. Ambos tem uma primeira impressão muito errada sobre o outro. E, por isso, não foi um primeiro "encontro" muito agradável, mas conforme o tempo vai passando uma amizade vai se formando entre eles. E Carina se vê apaixonada por Aurélio, contudo ele vive a tanto tempo com o autopreconceito, que acha que o que Carina sente por ele é pena, e não dá a oportunidade de ser amado ou de amar. Será que o amor superar os obstáculos?

"Eu sei, mas peço um pouco de paciência. Não é fácil começar, não é fácil admitir os próprios erros, mas é preciso começar de alguma forma, e essa foi a forma que eu encontrei para começar."

Bati os olhos na capa desse livro e me apaixonei, sempre fui apaixonada por coisas relacionadas ao outono é assim quis urgentemente fazer a leitura desse livro. Fiquei bem feliz ao saber que a autora ainda tinha vagas para parceiros e não perdi tempo. O livro mal tinha chegado aqui em casa e já iniciei a leitura. 

Carina lutou muito para chegar na posição onde chegou, mas o preconceito e a arrogância de seu pai fez com que perdesse de uma hora para a outra tudo o que tanto conquistou. No entanto, ela não deixou que isso a impedisse de amar. Porém, como amar alguém que ainda ama outra pessoa? Era bem difícil para ela tentar se aproximar de Aurélio, sendo que ele ainda sofria pela morte da esposa, mesmo tantos anos tendo se passado. Carina até mesmo chegou a desistir, pois estava cansada de tanto tentar fazer com que ele enxergasse o amor que sentia. Admirei muito a força de vontade da personagem, porque mesmo quando os obstáculos vinham, ela não se deixou abater, lutava com ainda mais força para conseguir o que queria. Alguém realmente admirável e um exemplo.

Aurélio passou por muita coisa em muito pouco tempo, e isso fez com que ele se tornasse alguém medroso, ele não queria ou gostava da maneira como as pessoas falavam sobre ele, e entendo que deve ter sido bem difícil para ele voltar a ter uma vida normal depois de tantas perdas. Mas, com a ajuda da mãe e do primo não deixou de viver, contudo isso não quer dizer que ele estava de fato vivendo. Foi bem complicado acompanhar a trajetória dele, pois eu ficava torcendo para que o casal ficasse junto, e Aurélio complicava demais as coisas para a Carina, e aí eu ficava com raiva e já não os queria mais juntos hahaha. Só que num plano geral foi um personagem que me ensinou bastante.

Confesso que demorou para a leitura engrenar, pois o começo da história tem muitos detalhes. E é preciso se ater a alguns pequenos detalhes para poder entender a real mensagem. Gostei bastante da forma como a autora usou seu livro para abordar assuntos que a incomodam sobre sua cidade natal, achei muito genial isso. O melhor disso é que ela introduziu isso de maneira tão natural na história que, na primeira vez que me deparei com uma das críticas não me toquei que a Diana estava falando sobre algo real, além disso não foi algo muito pesado, foi mais um abrir de olhos que não atrapalhou em nada o desenvolver da história, pelo contrário só acrescentou.

Uma leitura brilhante sobre o amor, a alegria, família, preconceitos, diferenças sociais, luto, esperança e batalhas. Dois personagens de mundos diferentes, vivendo de maneiras diferentes, que por um acaso do destino acabaram se encontrando e vivendo uma história bonita, mas bem complicada. Embalado por uma narrativa em terceira pessoa, fazendo com que o leitor soubesse o que ambos estavam sentindo ou pensando, o leitor é presenteado com várias lições de vida, que emociona, nos entretem e faz com que possamos ter esperança novamente.


Beijos e até o próximo post!

[Resenha] Dominic.


Título original: Dominic - Slater Brothers
Autor (a): L. A. Casey
Editora: Bezz
Ano: 2015
ISBN: 9788

Sinopse: Depois de um acidente de carro que matou seus pais quando ela era uma criança, Bronagh Murphy escolheu a isolar-se das pessoas num esforço para manter seu futuro longe de sofrimentos. Se ela não se aproximar de pessoas, falar com elas ou conhecê-las de qualquer forma, ela conseguirá ficar sozinha, do jeito que ela quer. Quando Dominic Slater entra em sua vida, ignorá-lo é tudo o que ela tem que fazer para chamar sua atenção. Dominic está acostumado a chamar atenção, quando ele e seus irmãos se mudam para Dublin, na Irlanda, para cuidar do negócio da família, ele ganha a atenção de todos. Todos, exceto da bela morena com uma língua afiada. Dominic quer Bronagh e a única maneira que ele tem de chegar até ela, é arrancá-la do seu isolamento voluntário, e ele vai fazê-lo da única maneira que sabe… pela força. Dominic a quer, e o que Dominic quer, Dominic pega!

"Querida, você não tem que tentar por mim. Tente por você mesma; a forma como você vê o mundo não é saudável. Quero que permita que outras pessoas entrem na sua vida; você não pode contar só comigo."

Bronagh Murphy perdeu os pais quando ainda era criança e desde então mora com sua irmã mais velha (e única família que têm), Branna. A perda de seus pais impacrou bastante na vida de Bronagh, ela não permite a entrada de ninguém em sua vida, pois tem medo que eles partam.

Bronagh é uma excelente aluna, tanto é que tem algumas regalias. Porém, nem seu jeito tímido e calado de ser a impede de sofrer bullying. Tudo só piora com a chegada de Dominic Slater no colégio. Depois de ignora-lo, ele começa a fazer de tudo para irrita-la, coisa que é muito fácil, já que Bronagh não vai muito com a cara dele.

Dominic é bonito e acredita que todas as garotas caíram a seus pés com um simples estalar de dedos, quando Bronagh não responde como ele esperava, ele infernizar a vida dela, depois de um tempo nem ele mesmo sabe o porquê de fazer aquilo.

Mas, todo mundo conhece aquele velho ditado "a linha entre o amor e ódio é tênue". E o mesmo acontecerá com eles, após inúmeras discussões acaloradas, eles acabam ficando e sem querer se tornam vulneráveis. Bronagh não gosta de contato, Dominic não respeita o espaço pessoal dela, será que esse casal vingará?

"Não vou te deixar nunca. É isso é uma coisa que precisa saber sobre mim, amor. Uma vez que for minha, nunca vou te deixar ir embora. Posso ser um babaca em oitenta por cento do tempo, então, mesmo que tente me deixar, não vou deixar que isso aconteça."

Ouvi muito sobre esse livro no evento Conhecendo a Bezz que teve aqui na minha cidade, onde ganhei este livro. Estava louca de curiosidade para saber se era tão bom quanto diziam. E adorei a história, me diverti horrores e sabe aquela livros que você mal acabou de ler e já quer reler? Dominic é assim!

Eu realmente entendi a relação de amor e ódio de Bronagh em relação a Dominic, por ter tudo sempre muito fácil e por não ouvir não com frequência, Dominic pode ser considerado (no mínimo) mimado. Quando Bronagh não agia de acordo com o que ele esperava, ele ia lá fazia ou falava coisas desagradáveis. Como por exemplo, ele cismou que ela era sua e todos os meninos que se envolveram com a Bronagh acabaram apanhando dele. Se tratando de ficção essas cenas renderam boas risadas, mas se fosse na real life eu ficaria com um pouco de medo dele.

Bronagh não é a pessoa mais fácil do mundo, seu trauma está tão enraizado dentro dela, que isso a atrapalhou de fazer amigos, e mesmo não concordando com algumas das atitudes do Dominic, ele ajudou-a bastante a superar esse medo.

O relacionamento deles, depois (é claro) de passado toda a palhaçada inicial, é muito bonito. Dominic é um porto seguro para Bronagh, ela sabe que não importa o que aconteça poderá sempre contar com ele e o mesmo também é válido sobre ela. Sempre adorei romances estilo gato e rato, porque deixa qualquer história mais divertida, porém eles conseguem se superar, e é isso que mais gostei neles, não importam o quanto estejam bravos um com o outro, eles sempre dão um jeito de fazerem tudo ficar certo!

A coisa que mais me chocou é como o bullying é perigoso em outros lugares. Nunca presenciei e nem convivi com o bullying pesado. Confesso que me surpreendeu bastante saber o quão ruim as coisas podem chegar a ficar. A autora tratou com muita verdade e realidade esta parte.

A escrita é fluída, leve e envolvente. A narrativa é bem bacana, dá para saber o que ambos os protagonistas estão pensando. O desenvolvimento dos personagens foi bem construídos. A história é alegre, divertida, romântica, sensual, dramática, um pouco triste e incrível tudo ao mesmo tempo hahaha. Minha única ressalva é em relação ao porquê dos irmãos Slater são empregados de um bad guy, para mim a coisa toda foi muito surreal e achei hilário.


Beijos e até o próximo post!

[Top 10] Melhores Leituras de 2016,

Olá, todo mundo!

Demorei, mas cheguei! Hahaha. Desde o ano passado que eu faço esse post, e confesso que é super difícil escolher dentre tantas leituras maravilhosas. Ano passado, eu li 110 livros, então imagine o meu sufoco ao escolher só dez né. Foi difícil, porém consegui e não coloquei em ordem de preferência ou qualquer outra ordem, foi bem aleatório. Além disso, não falarei o porquê de tê-los escolhidos, pois quase todos que aqui apareceram já tem resenhas aqui no blog, com exceção de Sempre, que foi uma leitura tão boa que me deixou sem palavras e O Erro, que ainda sairá resenha.

1. Como falar com um viúvo - Jonathan Tropper.


Sinopse: Doug Parker não foi um aluno brilhante, não conseguiu entrar para nenhuma universidade de prestígio e era demitido dos empregos de redator com relativa frequência. Enfim, não levava nada muito a sério até conhecer Hailey, bonita, inteligente e cerca de 10 anos mais velha que ele. Quando os dois se casam, Doug deixa para trás a descompromissada vida de solteiro e se dedica a esse amor, acreditando finalmente ter encontrado seu rumo. Mas, dois anos depois, Hailey morre em um acidente de avião e tudo perde o sentido. Tentando lidar com o luto, Doug passa a escrever uma coluna chamada "Como falar com um viúvo", em que desabafa sua dor, relata a dificuldade de expressar seus sentimentos e se lembra da esposa de maneira sincera e cativante. A coluna se torna um grande sucesso - algo com que ele sempre sonhou - só que, infelizmente, no momento errado. Em meio a seu drama, Doug se vê às voltas com o enteado rebelde e a irmã gêmea que se mudou para sua casa decidida a fazê-lo voltar a se relacionar com outras mulheres. E então nada mais é como antes: sua vida passa a se desenrolar em uma divertida sucessão de encontros desventurados e insólitas confusões familiares. Entre tropeços, atropelos e as mais loucas situações, Doug começa a tocar sua vida, ainda que não saiba muito bem para onde. Afinal, muitas vezes o melhor a fazer é seguir em frente.

2. Querida Sua - Jessica Brockmole.


Sinopse: Março, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor. Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a casa de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas. Querida Sue é uma história envolvente contada em cartas. Com uma escrita sensível e cheia de detalhes de épocas que já se foram, Jessica Brockmole se revela uma nova e impressionante voz no mundo literário.

3. Sempre - J. M. Darhower.


Sinopse: Haven Antonelli e Carmine DeMarco cresceram em mundos completamente diferentes. Haven é uma adolescente de 17 anos que nunca conheceu a liberdade. Desde a infância, ela e sua mãe são escravas, vítimas de uma rede de tráfico humano. Carmine, nascido em uma família rica da máfia, viveu uma vida de privilégios e excessos. Agora, uma reviravolta do destino faz com que seus caminhos se cruzem. Apesar das diferenças aparentes, algo mais sutil os une. E da tênue amizade entre os dois floresce uma paixão inesperada e arrebatadora. Enredados numa teia de segredos e mentiras, em que o poder e o dinheiro ditam o jogo, o jovem casal logo percebe que é preciso se sacrificar para conquistar a liberdade e o direito ao amor.

4. Por um momento apenas - Bella Andre.


Sinopse: Durante 36 anos, Marcus Sullivan fora o irmão mais velho, ajudando a cuidar de seus sete irmãos após a morte do pai, quando ainda eram crianças. No entanto, quando o futuro perfeito que ele planejara para si próprio transformou-se em nada além de uma mentira, Marcus precisa de uma noite de loucura para se esquecer de tudo. Nicole Harding é conhecida no mundo todo por apenas um nome — Nico —, graças à sua música pop contagiante. No entanto, o que ninguém sabe sobre essa cantora de 25 anos é que sua imagem de símbolo sexual é totalmente falsa. Depois de ter sido terrivelmente traída por um homem que amava a fama mais do que a ela, jurou nunca mais deixar ninguém se aproximar a ponto de descobrir quem ela realmente é... ou de magoá-la novamente. Principalmente aquele homem maravilhoso que Nicole conhecera em uma boate, ainda que o desejo — e as promessas transgressoras — em seus olhos negros a fizessem querer revelar todos os seus segredos. Uma noite é tudo o que Nicole e Marcus concordam em compartilhar um com o outro. Contudo, nada acontece como planejado quando, em vez de uma simples relação carnal, descobrem-se ligados de uma forma pela qual nenhum dos dois esperava. E, embora tentassem lutar contra isso, os sentimentos incontidos — e a atração profunda — os aproximava cada vez mais. Bella Andre nos presenteia com o segundo volume desta série sensual e romântica, em que o amor pode tornar um simples encontro algo quente para sempre.

5. Enquanto eu te esquecia.


Sinopse: Lucie Walker não se lembra de quem é ou como foi parar nas águas geladas da Baía de São Francisco. Encaminhada para uma clínica psiquiátrica, ela aguarda até que um homem chega afirmando ser seu noivo. Entretanto, com seu retorno para casa, essa mulher sem memória vai tomando conhecimento de sua personalidade antes do acidente, da pessoa controladora, fria e sem vida que era, e dos segredos da infância e da família, assim como da situação do noivado e dos mistérios que podem ter provocado o acidente. Será que ela quer isso de volta? Será que essa nova Lucie conseguirá manter o amor por Grady, ou a oportunidade de recomeçar será sua salvação? Intenso, franco e incrivelmente emocionante, Enquanto Eu Te Esquecia é um livro delicado, que nos questiona sobre a maneira que vivemos e nos lembra que sempre temos uma nova chance de ser feliz.

6. No limite da ousadia - Katie McGarry.


Sinopse: No limite da ousadia conta a história de Beth Risk, a amiga durona de Noah, de No limite da atração. Este livro é um spin-off, passando-se no mesmo universo do primeiro, com participações especiais de Isaiah, Noah e Echo. Se você já é fã de No limite da atração ou está descobrindo este mundo agora, certamente vai se deixar envolver pela paixão perigosa e arrebatadora de Beth e Ryan. Beth é uma garota durona e tatuada que precisa cuidar da mãe drogada. Quando ela assume um crime para salvar a mãe, seu tio, um rico esportista aposentado, consegue a guarda da sobrinha e a leva para começar uma vida nova na cidadezinha do interior em que ele mora. E assim Beth se vê morando com uma tia que não a quer e frequentando uma escola onde ninguém a compreende. Exceto um único cara, que não poderia ser mais diferente dela. Ryan é o menino de ouro — um badalado jogador de beisebol, filho de um dos casais mais influentes da cidade. Ele e seus amigos gostam de fazer apostas envolvendo desafios que devem cumprir, e Ryan nunca perde. Por fora o atleta popular que todo mundo adora, ele está prestes a aprender que nem tudo é o que parece. O que começa como uma aposta se torna uma atração irresistível que nem Beth nem Ryan haviam previsto. Sem se dar conta, o cara perfeito vai arriscar seus sonhos — e sua vida — pela garota que ama. E ela, que não deixa ninguém se aproximar, vai se desafiar a apostar todas as fichas nesse amor.

7. No limite do desejo - Katie McGarry.


Sinopse: Haley é campeã de kickboxing, mas, após enfrentar uma tragédia, jurou nunca mais pôr os pés no ringue. Até o dia em que o cara em quem ela não consegue parar de pensar aceita uma luta de MMA em homenagem a ela. De repente, Haley tem de treinar West Young. Cheio de atitude, West é tudo o que Haley prometeu a si mesma evitar. Ainda assim, ele não vai durar cinco minutos no ringue sem a ajuda dela. West está escondendo um grande segredo de Haley, sobre quem ele realmente é. Mas ajudá-la lutar por ela é uma chance para a redenção. Ele não pode mudar o passado, mas talvez possa mudar o futuro de Haley. Haley e West combinaram de manter o relacionamento estritamente dentro do ringue. Mas, conforme uma ligação inesperada se forma entre eles e o desejo chega ao limite, eles terão de enfrentar seus medos mais obscuros e descobrir se vale a pena lutar pelo amor.

8. Com amor, Anthony - Lisa Genova.


Sinopse: Em seu novo romance, a autora best-seller de Para Sempre Alice e Nunca Mais, Raquel conta a história de Anthony. Ao dar voz ao rapaz autista, Lisa Genova permite que ele releve os segredos por trás do funcionamento de sua mente: por que ele odeia pronomes, mas ama o número 3 e balanços, como ele experimenta a rotina, a alegria e o amor. E é a voz desse rapaz que vai guiar duas mulheres em sua jornada inesquecível para descobrir as verdades universais que unem a todos nós.

9. Rock Star - S. C. Stephens.


Sinopse: Ele é intenso, complicado e perigoso. Ele é demais! O único lugar onde Kellan Kyle sempre se sentiu em casa foi no centro de um palco. Tocando guitarra num bar escuro, ele consegue esquecer o passado doloroso. Nos últimos tempos a sua vida se resume em três coisas: música, seus companheiros de banda e intensos encontros sexuais. Até que uma mulher muda tudo... Kiera é o tipo de garota que Kellan jamais deveria desejar -- ela é inteligente, doce, e também a namorada do seu melhor amigo. Convencido de que nunca conseguirá merecer o amor dela, ele esconde a sua crescente atração... até que o coração atormentado de Kiera oferece a Kellan algumas pistas de que os sentimentos dele podem ser correspondidos. Agora, não importam as consequências, Kellan tem uma certeza: não vai deixar Kiera escapar sem lutar por ela. Em Intenso Demais, Kiera contou sua história. Agora é a sua vez ouvir a versão pela boca do “rock star” sexy que cativou fãs do mundo inteiro.

10. O Erro - Elle Kennedy.


Sinopse: Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias – a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída. Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório – tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco. Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas.



Beijos e até o próximo post!

Então, eu li até a página 100 - Como dizer adeus em robô.



+ Primeira frase da página 100:

"... mas não podia detê-lo, não sabia como. Não fazia ideia do que fazer. Meu cérebro se esvaziou, inútil como um caixa de metal enferrujada."

+ Do que se trata o livro?

Sobre a vida de Beatrice Szabo, uma adolescente que é chamada de robô pela própria mãe pelo modo como lida tanto com sentimentos quanto com as situações. E depois de tanto ouvir isso, a própria Bea começa a se questionar se não é verdade que ela é um robô, já que nunca atende as expectativas.

+ O que está achando até agora?

É um livro bem diferente dos com os quais estou acostumada, e confesso que senti certa estranheza no começo, mas estou me acostumando muito rapidamente. E espero continuar curtindo o livro.

+ O que está achando da personagem principal?

A Bea é parecida comigo em alguns aspectos, ela não liga se você é rico, bonito, feio, gordo, magro, tudo o que ela deseja é que você tenha uma boa conversa e fale de coisas que tenha alguma utilidade. Além disso, ela é uma boa amiga. Adora se fantasiar e tirar fotos junto com a mãe, e apesar de um certo distanciamento, ela é bem família.

+ Melhor quote até agora:

"Como se algo, ou alguém, estivesse ligado a mim por um fio invisível e estivesse sempre puxando, puxando, puxando... mas quando eu tento puxar de volta, não há nada na outra ponta."

+ Vai continuar lendo?

Sim! Esperei muito para ler esse livro.

+ Capa do livro:





+ Última frase da página 100:

"Eu não telefonei. Não sabia como ajudar Dottie. Jonah também não ligou. Fiquei imaginando o que ele estava fazendo, o que estava fazendo, deitando sozinho em seu quarto no escuro. Talvez seu pai estivesse no escuro também, em seu quarto do outro lado do corredor, piscando para o teto. Igual a Jonah, igual a mim."


Lembrando que, os livros a serem comentados nesta "coluna", serão livros que não farei resenha ou que a resenha sairá bem mais lá para a frente.
Beijos e até o próximo post!
© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo